Conheça 3 razões para ler a HQ Saga, de Brian K. Vaughan

Um paixão quase impossível, uma guerra interplanetária e personagens fantasiosos admiravelmente críveis. Essa é a premissa (ou parte dela) da ópera espacial Saga, HQ de Brian K. Vaughan (roteirista de Ex-Machina e Y, O Último Homem) e ilustrada por Fiona Staples.

A graphic novel, que mistura Sci-Fi, romance e fantasia, é eletrizante – e também cômica, sensível e por vezes chocante. À primeira vez, a gente torce o nariz e pode achar tudo bem clichê, mas a história vai muito mais além do seu plot inicial.

Graças a Staples, a HQ carrega um visual exótico, com cores vibrantes e uma arte que dá match com a narrativa. Saga, lançada em terras tupiniquins pela editora Devir, traz diálogos bem construídos, muitos dilemas morais e ainda surpreende o leitor com cenas poderosas de ação. A seguir, listamos 3 razões para você ler (e ter) essa graphic novel!

1. A trama é essencialmente sobre amor

A história da HQ gira em torno de Marko e Alana, dois soldados de raças diferentes que estão em lados opostos em uma guerra intergaláctica que acontece há um tempão. No maior clima de Romeu e Julieta, e contrariando tudo e todos, os dois se apaixonam e a pequena Hazel nasce.

Durante a trama, a gente vê o casal lutando para manter a recém-nascida (que narra a história do futuro!) sobreviva nesse universo caótico. Saga mostra o quão valiosa é a união familiar e como as amizades, mesmo aquelas que chegam inesperadamente, são importantes para fazer a vida valer a pena.

2. Saga fala sobre representatividade

E você vai ler ainda sobre homossexualidade, feminismo e muita diversidade. Afinal, o mundo criado por Vaughan é repleto de personagens de raças diferentes com inúmeras características.

Foco no girl power também, galera. Grande parte das personagens são mulheres fortes, guerreiras e que diferem dos padrões socialmente aceitos. Legal, né?

Uma outra coisa superbacana na história é que Alana e Marko estão igualmente preocupados com o bem-estar da Hazel, que no começo da trama é uma recém-nascida. Por isso, dividem igualmente a responsabilidade na criação e no cuidado com a menina enquanto vivem aventuras intergalácticas.

3. A história tem viés político

A luta e a resistência estão implícitas em cada página da graphic novel. Você também vai perceber as críticas à sociedade fervilhando nas entrelinhas – a história toca em temas como trabalho infantil, prostituição, consumo de drogas e até escravidão.

Bônus: desde seu lançamento em 2012, Saga foi ovacionada pela crítica especializada, que já comparou a história com Game of Thornes, Star Wars e Flash Gordon. A HQ faturou prêmios importantes, como o Eisner Awards, considerado o Oscar dos quadrinhos americanos, além de seis Harvey e um Hugo.

Agora que você já conhece as 3 razões para ler Saga, de Brian K. Vaughan, vai deixar de conferir a aventura?

Se você já devorou essa graphic novel, deixe um comentário neste texto e compartilhe com a gente a sua opinião sobre a história!

Até mais!

Queremos saber a sua opinião